terça-feira, fevereiro 03, 2009

Voltemos aos temas sérios! (Comentários sobre a PIDE)





Estes episódios sobre as “aventuras” da PIDE/DGS, são para mim bastantes dolorosos. Por um lado porque pessoalmente tive amargas experiências com a polícia política, por outro lado convivi com vários angolanos que cairam nas garras dps torcionários. Com saudade recordo o Gilberto Saraiva de Carvalho, António Cardoso, Armindo Fortes, Flávio Figueiredo “Manguebo”, José Mingas, Diógenes Boavida, Francisco Romão de Oliveira e Silva, Aristófanes do Couto Cabral, Fernando Fortes “Kilombelombe”, Armando Estima, Jacques Gomes, José Manuel Lisboa, Hermínio Escórcio, André Mingas Júnior, Amadeu Amorim, Luis Ferreira Rita, Luandino Vieira, Carlos Aniceto Vieira Dias “Liceu” e outros, isto só para referir aqueles que como nós pertenceram ao glorioso Clube Atlético de Luanda.
Para que ninguém esqueça os crimes do fascismo, aqui fica o meu reconhecimento aos homens que continuam a lutar pela verdade dos factos.
Henrique Mota

2 comentários:

septuagenário disse...

Aqui podia perguntar-se se sem fascismo se manteria o colonialismo.
É que é raro, pelo menos em Portugal, quem desligue uma coisa da outra.

HENRIQUE MOTA disse...

A inexistência de uma política fascista, subentende estarmos em presença de uma sociedade democrática, onde logicamente não cabem políticas colonialistas. Nos tempos modernos, algumas chamadas democracias, pela sua índole capitalista, praticam políticas neocolonialistas, que por vizes são tão nefastas como o original colonialismo. Cabe a cada Governo liberto das garras do colonialismo, estar atento às manobras dos que, por vezes, entram como "solidários", e depois de terem os pés bem colocados no terreno enveredam por uma disfarçada política de cooperação. Estão neste caso, muitas ONG's, empresas mistas, multinacionais, etc. Estes são tão perigosos para os interesses nacionais, como os primitivos exploradores. Saudações - H.M.