domingo, julho 27, 2008

Maysa no Dundo





Esta foto foi tirada no Dundo, na Casa do Pessoal. O Dundo era a capital administrativa da Companhia de Diamantes de Angola, no leste de Angola.

Periodicamente, iam lá actuar as estrelas do momento. Esta foto será do início da década de 60.

O Rueda já tinha saído do Thilo's Combo, não sei, não conheço os outros músicos. A cantora é a Maysa Mataraso, que, como deves saber, era um must na época. Cantava coisas do tipo "A Noite de Meu Bem"... da Dolores Duran, por aí fora.

Cortesia de ViCky em :
http://guedelhudos.blogspot.com/

segunda-feira, julho 21, 2008

A verdadeira Grande Marcha



Não há nada de maoismo nesta marcha...
Hoje já são os netos destes valorosos portistas que são tão campeões como os seu antepassados eram...
Só tenho a dizer
Ontem como Hoje Amanhã seremos campeões!

sexta-feira, julho 18, 2008

Guerra Civil de Espanha


Bom site de fotos da guerra civil de Espanha!

quarta-feira, julho 09, 2008

Joaquim Namorado, um amigo que recordo com saudade!

Recordando as palavras de Joaquim Namorado. Tão vivas e necessárias como nos anos quarenta...

Já não há mordaças, nem ameaças, nem algemas,
que possam perturbar a nossa caminhada,
em que os poetas são os próprios versos dos poemas
e onde cada poema é uma bandeira desfraldada.

Ninguém fala em parar ou regressar
Ninguém teme as mordaças ou algemas
-- o braço que bater há-de cansar
e os Poetas são os próprios versos dos poemas.

Versos brandos... Ninguém mos peça agora.
-- Eu já não me pertenço: sou da Hora.
E não há mordaças, nem ameaças, nem algemas,

que possam perturbar a nossa caminhada
onde cada poema é uma bandeira desfraldada
e os poetas são os próprios versos dos poemas.

(Sidónio Muralha, in Passagem de Nível, Coimbra, «Novo Cancioneiro», 1942, pp.22-23)

sexta-feira, julho 04, 2008

Noanda-Angola


Meu Kamba Kinito;



Já deves estar a me falar mal né? Epá sabes como é a vida aqui está a ficar apertada, e os kumbús cada vez mais coxito. Agora fui mas arranjar uma 2ª dama, uma miúda boa ali do BO e que está a dar cabo da minha cabeça, e do meu bolso (é toda hora dinheiro para pagar Universidade, Escola de Condução, e saldo para o telefone e outros mambos e quê).

Mano a nossa Luanda aqui continua na mesma, só que agora deixou de ser a cidade da Kianda passou a ser “ Noanda” a cidade que não anda! Há umas semanas atrás aqui na zona da Boavista um camião contentorizado avariou e aquilo é que foi um caos, nenhum carro passava, um autêntico engarrafamento. Naquele dia era mesmo “ Angola em Movimento”, uma autêntica maratona todo mundo a apear.



É meu mano a Engarrafobia (horror aos engarrafamentos) uma doença que já esta a tomar conta de Luanda. Longas filas de carros, estradas esburacadas, ruas fechadas tudo mal. S. Tomas que manda nos Transportes no ajuda só uê, kota HC das Obras Públicas deixa ainda um pouco de lado as obras privadas e se preocupa também com as obras públicas, deixa também de rodeios e dos Rodeos e resolve só as makas das estradas meu! Tia Xica de Luanda, você que está com a bola toda, que arrancaste com toda a força (ou é só força do inicio, ou é por causa das eleições), resolve os mambos e pelos menos nos promete: Estradas novas em Setembro.

Por causa destas porcarias dos engarrafamentos, os candengues lá do bairro já chamam o tio Zé Domingos de: “ Man Mbaia”. É porque o kota anda a cortar caminho para fugir os engarrafamentos, por as estradas principais (as chamadas primárias, pois aqui há as secundárias, terciárias e etc.) andam todas congestionadas e ele tem de estar a fugir deles e entrar pelos becos, levando-o a fazer o movimento típico dos taxistas: A Mbaia. Por isso agora nome dele virou Man Mbaia.



Então Kinito até na igreja o engarrafamento é também motivo para te sacar kumbú. Então no outro dia o pastor de uma igreja de nome Universal – Única e Verdadeira Salvação, ou também Unidos Vamos te Enganar e Roubar o teu Salário. Começou já o culto assim (É então angolano mas está a falar tipo é brasileiro, porque lhe disseram que o sotaque brasileiro é melhor quando se trata de enganar o povo):



- «Meu irmão, você que mora ali no Benfica, você que enfrenta engarrafamento todo o dia, você que não tem Jesus na sua vida. Hoje eu tenho uma palavra para você: Jesus vai lhe mostrar o caminho, vai lhe abrir as estradas e acabar com o engarrafamento na sua vida.

Porque esse engarrafamento meu irmão é coisa do Demónio! É o Demónio que não quer que você chegue cedo ao serviço, é o Demónio que provoca o engarrafamento para lhe atrasar a sua vida. Por isso está amarrado o engarrafamento na sua vida! Meu irmão, não pense que o engarrafamento que você enfrenta todo o dia é culpa do Governo, não! Ele é obra do Demónio. Por isso o Pastor Jonas vai impor as mãos, e vocês vão fechar os olhos e depois você vai contribuir com o seu dinheirinho para a campanha de combate ao engarrafamento».



Já viste Kinito, hoje já engarrafamento é coisa do Demónio? Não é mas culpa do Governo, das estradas esburacadas, dos taxistas e etc..? Aqui mesmo ganhar dinheiro é fácil porra pá.



Agora mudando de assunto, me perguntaste como ficou então o inquérito sobre a derrocada da DNIC? Tens razão desde o dia 29 de Março que o prédio desabou e até agora nada né? Já está quase a fazer 90 dias. Olha os candengues aqui da banda até já se anteciparam aos inspectores e apresentaram 3 propostas para o resultado dos inquéritos:



1ª Proposta (apresentada pelo dengue Netinho Kiolho) cujo resultado é: DNIC – Devíamos Necessariamente Incriminar o Cerqueira.

2ª Proposta (apresentada pelo dengue Kito Bebucho) cujo resultado é: DNIC – Dom Ngongo Ignora Cidadãos

3º Proposta (apresentada pela Minga do Tio Manuel) cujo resultado é: DNIC – Deixa o Ngongo Inventar Conversas.



Mas a proposta mesmo que ganhou todos os mambos foi a apresentada pelo Zezito Nguimbola, e que reuniu consenso quanto ao resultado final deste inquérito cujo resultados andaram no segredo dos Deuses:



DNIC – Detectamos Negligência e Incompetência Crónica.



Ainda falando nesse mambos de polícia, a dupla PIN & PUK (Já sabes quem são né?) decidiu acabar com o Pandamónio (Será que é o mesmo que Pandemónio, ou é um demónio que encarnou num Panda?) e acabaram com este “ Canal Panda” que estava a querer lhes tirar protagonismo, e que não estava a cumprir com as orientações superiormente dimanadas. Sei que a nível mundial o Panda é um animal em extinção, mas parece que por cá estava a tornar-se um “ animal em expansão”, e parece que a dupla PIN & PUK acabou com a banga e enviou mesmo um já um recado: Pandas, só na China de onde eles são originários.

O dengue Zezito Nguimbola tem uma criatividade do caraças e gosta de dar nomes as duplas que temos na Police, por exemplo: Aquele da Ordem Pública que andam um homem e uma mulher juntos, ele chama de Banda Calypso. Aquela dupla que andam nas motos ele chama de Leandro e Leonardo.



Kinito não te conto então, semanas atrás o dengue “ Pitabué” foi ameaçado pelos Dikotas Come todas, o Peneira, o Redes (para este tudo que caí na rede é peixe, ele não complica), porque o dengue tá já muito ambi, pois quer pitar já quase todos os brotos ao ponto de quase invadir a aérea de jurisdição dos Dikotas. Possas, estes miúdos de agora não sabem que antiguidade é um posto? O dengue Pitabué respondeu mbora nos Dikotas:



- Dikotas o Cabrito come onde está amarrado! Se estou amarrado aqui, é aqui que vou continuar a papar yá! Manda lixar. Como dizem os americanos: Life is short, Play hard!



Meu irmão isto agora é que são os chamados “ Casos e Acasos”, ou seja cada um com cada qual. Eu que mbora já tenho a fama mas sem proveito, estou seriamente a pensar começar a tirar proveito desta fama. Porque a variedade é muita, embora que sobre a qualidade não podemos dizer a mesma coisa.



É que elas encontram-se distribuídas por grupos, e nas empresas por cá tu encontras os seguintes grupos:



As Shakiras: São as damas boas do pedaço, são as boazudas. São calculistas, gostam de gingar, usam roupas curtas e justas, só usam fio dental ou asa delta e na maior parte dos casos têm tatuagem. Quando andam parece a Shakira a dançar, e no seu olhar denota-se implícita a expressão: Eat me! O seu alvo preferencial é a chefia, os cabolas não lhes interessam. Mas não são mulheres muito inteligentes, são imediatistas e gostam do lucro fácil.
2. As Baixo Nível (também conhecidas por “ Me leva que eu vou”): Estas são as mais fáceis, estão sempre disponíveis. Basta só um saldo de 10, ou então uma sessão de cinema no Belas, ou ainda um lanche no Jango, as vezes umas birras e hambúrguer na roloute da tia Fefa resolve o problema. A maka destas é que são muito “ disponíveis” e qualquer muadié lhes leva, e se um gajo do meu nível e calibre faz um Move (um movimento, um arrasto), ela vai já espalhar para todo mundo e depois “ borra a postura”dum gajo.



3. As Titanics: Estas estão encalhadas. A situação para estas jovens está critica, o seu slogan è: “ Haja homem! “. Esta situação muitas vezes é causada pelo facto de serem muito selectiva na escolha dos parceiros, isto faz com que afugentem os supostos candidatos. São por norma muito pouco sociáveis.



As “ Colega não apanha nada” : Estas são aquelas são na maior parte damas belas e inteligentes, e com elas é só trabalho e para além do trabalho … só trabalho mesmo. São simpáticas, prestativas mas deixam longo bem patente que não misturam dever com prazer. Com estas você se contenta só já com a amizade e camaradagem, pois se te armares em esperto vão te dar um não bem grande.


As Ngaxi wa Kudiwa (ou Galinhas Velhas): Aqui a chaparia está bala mas o motor está a babar óleo, a montra é muito bonita mas o armazém esta todo malaique. São mesmo galinhas velhas e só servem mesmo para fazer canja, ou seja para pitar quando um gajo está mal. São jovens já muito rodadas, com muitos quilómetros de estrada. Nestas estou fora meu mano.


Tens razão Kinito, por isso é que falam mal. Mas já vi que falar mal não mata ninguém, porque se assim fosse nós por cá já estaríamos mortos porque aqui: todo o mundo fala mal de todo o mundo. Somos uns autênticos Mutantes pois à frente falamos bem uns dos outros, mas por trás se falamos mal, no salú se falamos bem mas na rua se falamos mal.

Nós somos uma raça lixada, que ficamos só a falar mal dos outros, tipo:



- «Essa namora com aquele»

- «Vestido daquela é assim, sapato do outro é assado»

- «Porque essa veste roupa emprestada»

- «Aquele é um mulherengo e bêbado sujo»

- «Essa daí namora com marido alheio»

- «Este então dinheiro dele é de feitiço»

- «Este manda muita boca aqui, mas quem mete dinheiro em casa é a mulher»



Kinito, eu admiro esta malta pá que se junta mesmo para falar mal dos outros quando até na Universidade não estão a lhe deixar fazer provas porque tem propinas em atraso; Em casa não deixou matabicho para os candengues mas aqui está preocupado com o outro que está a viajar; O carro que está há 3 meses no mecânico, e ele até agora não consegue pagar a reparação mas chega aqui está preocupado com o fio de ouro que a colega colocou, se é verdadeiro ou falso; Na casa dele até luz cortaram por falta de pagamento, mas ela está mbora preocupado com o carro novo da colega??? Saber quem lhe deu dinheiro, onde foi buscar a massa.

Vida dele (a) então está lixada: as dívidas não paga, sustento nos filhos não está a garantir, cartão da Parabólica já acabou há bué, nem massa para pôr combustível no carro tem??? Mas está mbora preocupado (a) com a vida alheia? Angolano deixa disso, isso não é vida. Assim não vamos para a frente, deixar os outros bumbar.



É que esta praga de fofoqueiros (e fofoqueiros) andam a infestar as empresas pá, e vou te dizer como eles são chamados:



Fofotal – É o fofoqueiro (a) da TOTAL.
Fofesso – É o fofoqueiro (a) da ESSO
Fofangol – É a fofoqueira da Sonangol.
Fofopina – É o fofoqueiro (a) da Panalpina.
Zongalamento – Actividade praticada pelos zongolas do Banco de Fomento.
Fofodiam- É o fofoqueiro (a) da Endiama.
Tri fofo – Até parece a estória dos três porquinhos? Mas é o fofoqueira (a) das três AAA, e normalmente andam em grupos de três.


Kinito isto é outra Maka Mais….



Kinito então na segunda-feira passada houve tolerância de ponto por causa do jogo com o Uganda (mesmo com o apoio popular empatamos). Estas tolerâncias de ponto que ao nível da imagem do pais só nos tiram pontos, pois o país precisa mazé de trabalho. Mas o importante é que estas tolerâncias de ponto intoleráveis tragam votos, pois é necessário que as massas compareçam em massa, e sem levar massa porque o acesso ao estádio é livre.



É que depois criam-se nos locais de trabalho um suspense tal, uma ansiedade incontida para ouvir pela rádio o “ Douto Despacho” do GPL, e quando saí aquilo é um corre-corre, um autêntico banzé que até parece as corridas de atletismo em que todo o mundo está na linha de partida a espera do tiro de largada. Meu irmão, quando sai o Despacho (que curiosamente sai sempre na hora do almoço), aquilo é “ tirar o pé”, “ sair voado”. Então você sai mesmo já sem autorização da entidade patronal? Então você ninguém mais te manda? Você já é o Manda – Chuva? Então no dia seguinte vou te exigir mais 30 minutos de trabalho, se vira nos 30! Até houve um gajo na rádio que propôs, que os jogos da Selecção Nacional de Futebol passassem a ser realizados nos dias da semana, e sempre acompanhados das respectivas tolerâncias???? Mas então não se trabalha mais? Bem, mas até Setembro tudo é possível. É outra Maka Mais….



Meu Kamba Kinito desculpa ter ficado tanto tempo sem te escrever, mas é que agora tenho de escrever para ti apenas nos fins-de-semana. É que há aqui algumas pessoas (são invejosos, e malaiques), que lhes falta uma dimensão cultural e gostam de ir me queixar. Andam a ir queixar que escrevo estes mambos nas horas de trabalho??? Para quê só caluniar o outro? Se a cabeça mbora é boa, deixa só o outro escrever, pois o povo até gosta.



Manda noticias aí da Tuga, e um abraço aos meus “ povos”. Controla aquela gaja da Mariana, e lhe diz que em Agosto vamos se matar saudades.



Tchau.



Ilustre.



Luanda- Angola.