quinta-feira, dezembro 31, 2009

Tralha cá em casa, que talvez me queira livrar!



6 comentários:

João Paulo Toledo disse...

Olá!
quer mesmo livrar-se de algumas dessas tralhas?
Abraço,
João Paulo
www.angolajpt.blogspot.com

mafegos disse...

Sinceramente, nunca li nada do Agostinho Neto,não sei se por ter sido da JURA,mas a verdade é que depois do Agualusa ter dito que o camarada presidente era um poeta medíocre não me dei ao trabalho de ler os seus poemas.
Agora vem o camarada Karipande dizer que o livro do camarada Agostinho esta a mais aí em casa.
Não o deites fora,pode ser que um dia passe por aí e depois de interiorizar os poemas do camarada presidente,também eu passe a ser um camarada.
Um bom ano para ti.

karipande disse...

Mafegos...
Tenho muitas edições da Sagrada Esperança,uma delas ainda tu nem sabias que havia um Agostinho Neto, mas os angolanos e o colonialismo português sabiam... Se cá vieres, o que me dá bastante prazer em receber-te tens que vir preparado para pagar as lições que vais receber e que te vão enriquecer.
Um abraço e bom Ano para ti tb
Fernando Pereira

karipande disse...

João Paulo Toledo, se quiser algum livro destes, ou outro para o ajudar nalguma coisa contacte-me para o e-mail.
Um abraço
Fernando Pereira

teresa disse...

Desses tenho o Sagrada Esperança, comprado quando estudei 'Literaturas Africanas de Expressão Portuguesa'. A capa é pouco apelativa (edições Sá da Costa). Em tempos comentou-se entre amigos - para quem aprecia capas (e aqui vai um comentário à marge do post) - que apelativas, seriam as da Ulmeiro (deste e doutros escritores, quer se aprecie ou não os seus versos)

terramar e ar disse...

Há um tempo que já não é deste tempo..e esse tempo está guardado em livros...Não totalmente..mas parte dele...Um dia o ultimo registo desses tempos vai desaparecer..e o mundo vai acabar...para sempre...